Styvenson é o senador do RN que menos gasta e mais produz no início do mandato

0
35

O senador Styvenson Valentim (PODEMOS) é o parlamentar do Rio Grande do Norte que mais produz e menos gasta com cotas parlamentares durante o início do mandato no Senado Federal. As informações são do portal da transparência da Casa.

Segundo os dados publicizados no site do Senado, Styvenson teve sete proposições durante seu primeiro mês de mandato e, em contrapartida, não utilizou qualquer verba incluída nas cotas parlamentares – aquelas que são ressarcidas ao senador por serem essenciais ao mandato.

Entre as proposições de Styvenson, quatro são projetos de lei e três são requerimentos. O que mais tem destaque é o projeto que pretende destinar as vagas ociosas em universidades públicas federais para alunos de baixa renda, apresentado no último dia 27 de fevereiro.

Na justificativa da proposta, Styvenson argumenta que o custo do aluno brasileiro no ensino superior público é semelhante ao dos países desenvolvidos e que se torna um desperdício deixar qualquer vaga sem ocupação.

“Os indicadores de conclusão da educação superior mostram que o sistema ainda é ineficiente e quem banca com esse ônus é o contribuinte”, observou o senador, que também disse que a medida proposta permitirá a “redistribuição e equalização de oportunidades educacionais” no país.

Zenaide Maia foi que mais gastou e menos produziu

Na contramão da atuação de Styvenson, a senadora Zenaide Maia (PROS) foi a parlamentar do RN que mais gastou e menos produziu no Senado durante o mês de fevereiro. Ela utilizou R$ 10.550,34 em cotas parlamentares e não teve nenhuma proposição, segundo dados do portal da transparência.

Entre os gastos da senadora, que foi eleita em 2018 com 660.315 votos, os que mais se destacam são oriundos de passagens aéreas. Foram R$ 7.159,82 empregados nesta finalidade. Os demais gastos são referentes a aluguel de imóveis (R$ 2.500,00) e combustível (R$ 890,52).

O outro senador que representa o Rio Grande do Norte, Jean Paul Prates (PT), teve gastos e produtividade tímidos no primeiro mês. Ele utilizou R$ 2.250,10, tendo apresentado 1 requerimento voltado para a realização de audiência no âmbito da Comissão de Meio Ambiente para debater a segurança nas barragens do país.

Por Rodrigo Ferreira

Deixe uma resposta