Corpo de Gil é enterrado no cemitério em Nova Cruz sob aplausos

0
213

corpo-de-gil-e-enterrado-no-cemiterio-em-nova-cruz-sob-aplausos-foto-magnus-nascimento-696x429

Tribuna do Norte – O corpo do jogador Gil, uma das vítimas da tragédia do voo da Chapecoense, na Colômbia, foi enterrado às 20 horas deste domingo, no cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Nova Cruz, cidade natal do atleta. A cerimônia foi restrita a família, amigos e convidados, as demais pessoas que foram tentar ao cemitério ficaram atrás de um cordão de isolamento feito pela Polícia Militar.

Apesar de ser caseiro e circular pouco quando ia até Nova Cruz em férias, a situação e o drama vivido pela família do atleta comoveram a cidade. Pessoas de várias cidades vizinhas e até da Paraíba se fizeram presente ao ginásio de esportes do município para a cerimônia do último adeus. Por onde o comboio com caixão passava, recebia aplausos dos moradores da cidade e isso não foi diferente na porta do cemitério.

Gil era uma pessoa considerada tímida, mas de muito bom coração. O jogador Robinho, hoje no Cruzeiro, fez questão de marcar presença na despedida do amigo, junto com Rafinha. Ambos atuaram junto com o jogador potiguar no Coritiba.

“Perdi um irmão, nós começamos a carreira juntos no Mogi-Mirim e fizemos uma amizade muito forte. Dividíamos quarto e até o beliche. Então o mínimo que poderia fazer era prestar essa última homenagem e vir aqui a Nova Cruz abraçar a família”, ressaltou o atleta cruzeirense.

O clima de comoção entre os amigos do bairro foi grande, o irmão Geraldo Madureira, ex-jogador do ABC, deixou o cemitério chorando muito e teve de ser amparado por colegas para conseguir andar até o carro e retornar para casa.

Gil deixa a mulher e duas filhas, uma de três e outra de cinco anos. O empresário do atleta, Marcel Camilo, disse que agora vai cuidar da questão da indenização que a família tem direito. O próximo passo será aguardar a conclusão das investigações pelo trágico acidente e depois procurar responsabilizar criminalmente o culpado.

“Se o seguro for pago da forma correta, acredito que a família do atleta não irá sofrer qualquer tipo de privação. Vamos acompanhar tudo”, ressaltou.

 

Deixe uma resposta