AUDIÊNCIA PÚBLICA “GRITO DAS FACÇÕES” FOI UM SUCESSO…

0
136

Milhares de costureiros de São José do Seridó e de outras cidades do interior do Estado se uniram aos empresários Faccionistas no “Grito das Facções” em audiência publica  realizada  neste sábado, 16, promovida pela Câmara de Vereadores  de  São  José do  Seridó.

Entre as autoridades presentes estava o governador Robinson Faria, Deputados  estaduais  Vivaldo Costa, Hermano Moraes e Nelter Queiroz, Deputado Federal  Rogério Marinho, Prefeita de  São  José do  Seridó, Presidente da Câmara de Vereadores de São José do Seridó, Daniel Costa, e outros prefeitos, vereadores e autoridades de várias regiões do Estado, além de representantes de outros seguimentos.

Os  deputados estaduais Vivaldo Costa  (PROS), Hermano Moraes e  Nelter Queiroz (PMDB) representaram a Assembleia  Legislativa do RN durante a realização de audiência  publica – O grito das facções- neste sábado  em São  José do  Seridó. Em seus discursos os deputados Nelter e Hermano se comprometeram em apoiar a causa dos costureiros haja vista  a importância desta  categoria trabalhista de diversas cidades do interior do Estado.

O deputado federal Rogério Marinho argumentou no ato em defesa das facções, que o Ministério Público do Trabalho se levanta para fazer jurisprudência em cima de interpretações que não têm lastro na lei.

“Trata-se de revide pela aprovação da lei da reforma trabalhista. Querem fazer jurisprudência sobre o Seridó, mas não vão conseguir”, destacou o parlamentar.

A prefeita  da  cidade  de São José do Seridó, Maria  Dalva Medeiros de Araújo, foi a anfitriã dos colegas gestores de outras cidades que estiveram prestigiando  a audiência  publica com o tema “O  Grito das Facções” que teve por objetivo mobilizar as autoridades em favor destes profissionais. Miúda, foi bastante assediada pela imprensa e na oportunidade enfática em declarar apoio incondicional aos profissionais da costura. Ela destacou a importância  das fábricas  para  a economia local, lembrando que juntos o poder executivo e as facções injetam mais de  R$ 700.000,00  (Setecentos mil reais) na economia local todos os meses.

O ex–prefeito de  São  José do Seridó, Jackson Dantas, esteve participando também da Audiência Pública, e disse que esta é uma luta de todos os são-joeenses.

Já Claudio Santos, conclamou seu apoio a causa dos costureiros e faccionistas, e ressaltou que o seridoense é  um homem forte e não foge a luta. O desembargador criticou a ação da  procuradora do MPT.

Representando a classe, a costureira Danieli Medeiros, durante o grito das facções comoveu a todas as autoridades, veículos de comunicação, colegas costureiros e a  todos os presentes ao evento. Ela fez um relato da importância do seu emprego para o sustento da sua família e a realidade sua e de outros profissionais com a chegada do Pró-Sertão em São José do  Seridó.

Por último o empresário Ricardo Medeiros revelou que as ações do Ministério Público do Trabalho contra o Grupo Guararapes configuram “claro assédio”. Segundo ele, desde o final da década de 1990, as facções têxteis têm se instalado na região. “Nunca se ouviu falar de qualquer ação do MPT sobre as facções. Foi só a Guararapes entrar no Pro-Sertão, e passar a comprar dessas facções, que o MPT nos descobriu e passou a fazer exigências inconseqüentes. Ainda segundo ele, o trabalho das facções está ameaçado pela exigência do MPT para que a Guararapes absorva os trabalhadores.

“Como nós, pequenos produtores ficamos? É tão claro o assédio que o MPT não quer punir as facções que tiveram irregularidades, mas quer punir a Guararapes”, enfatizou Medeiros.

O empresário São-Joseense é responsável pela metade dos empregos em São José do Seridó, e de mais de 170 no município de São Vicente.

Sem dúvida alguma o “GRITO DAS FACÇÕES” foi um importante evento em defesa da categoria, que não irá parar por ai, segundo Ricardo Medeiros, esta guerra está apenas começando.

Deixe uma resposta